quarta-feira, 16 de outubro de 2013

HUOL discute saúde mental e dependência química em evento pré-CIENTEC

A programação deste ano da Semana de Ciência, Tecnologia e Cultura (CIENTEC), promovida pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), contempla a realização do projeto de extensão denominado “I Jornada Internacional sobre Dependência Química do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), III Jornada de Saúde Mental do HUOL e I Encontro de Pesquisadores na área de Saúde Mental”, integrado à grade de eventos pré-CIENTEC.

Trata-se de um evento científico-cultural de caráter internacional cujo objetivo é qualificar os profissionais da área, atualizando seus conhecimentos acerca da dependência química e da saúde mental. A Jornada acontece de 17 a 19 de outubro no Auditório Mariano Coelho, localizado no 4º subsolo do HUOL.

Segundo a enfermeira Juçara Machado Sucar, coordenadora e idealizadora do projeto e membro da Unidade de Tratamento do Alcoolismo e outras Dependências (UTAD) do HUOL, o evento se destina aos profissionais da área da saúde que atuam na Rede do Sistema Único de Saúde (SUS), bem como no Sistema Único de Assistência Social (SUAS), mas os demais profissionais da área e estudantes também podem participar.

Ainda segundo Juçara, o projeto, aprovado em edital da Pró-Reitora de Extensão (PROEX), é de grande importância para os profissionais, visto que estimula novos saberes e a troca de experiências. Para ela, a participação da professora Corália Vicente contribui com essa visão. "Ela é matemática e vem com uma fala dentro da bioestatística, em termos que a palestra dela é 'A problemática das drogas no mundo'. Foi um desafio porque ela não é especialista na área, mas ela tem o domínio dos números", afirma.

A participação da professora Corália Vicente, coordenadora do Programa de Pós-Graduação da Universidade do Porto, Portugal, reforça o acordo de cooperação assinado entre a UFRN e a Universidade do Porto, o qual estimula a construção de saberes por meio da troca de informações e experiências entre as duas instituições.

Além de Corália Vicente e de professores da UFRN, como os doutores João Dantas Pereira e Adailson Tavares de Macedo, também participam do evento Adriano Marcos de Araújo, psiquiatra e coordenador de Saúde Mental da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP), com o tema "O SUS e a rede de atenção psicossocial", e Maria Oliveira Ferreira Filha, professora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), como uma das convidadas ao I Encontro de Pesquisadores na área de Saúde Mental.

Para discorrer sobre "Sistemas de cuidado orientados para a recuperação - experiências na África Oriental", a professora emérita Rosemary Barber-Madden, da Universidade de Columbia, Estado Unidos, faz um relato de experiência na sexta-feira, 18, às 16h. Já no sábado, 19, às 7h30, o professor Dartiu Xavier da Silveira, da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) profere conferência com o tema "A política de redução de danos no Brasil e no mundo".

As inscrições podem ser feitas no blog do evento enquanto houver vagas, pelo endereçohttp://jornadasaudemental.blogspot.com.br/.

UTAD

Um dos objetivos do evento é fundar o Observatório em Saúde do HUOL, visto que a UTAD do Honofre Lopes é um dos serviços pioneiros no Brasil, servindo de modelo para a criação de diversas outras unidades semelhantes e já possui mais de 5 mil prontuários arquivados sem realização de pesquisa em torno deles. "Nós trabalhamos aqui desde 1989. Em 1996, já participamos do primeiro Encontro Latino-Americano de Comunidades Terapêuticas e Encontro Técnico Internacional que ocorreu em Brasília, o nosso serviço foi um dos modelos apresentados", conta a enfermeira Jussara Sucar.

O trabalho da UTAD é fazer o acolhimento do dependente químico e, a partir do primeiro contato, identificar quais as necessidades a serem supridas dentro do conceito de saúde trabalhado nas unidades brasileiras, tratando-a não como a ausência de doenças, mas como o completo bem-estar biopsicossocial. Desta maneira, o indivíduo que procura a Unidade é analisado e encaminhado para os profissionais adequados.

Segundo Jussara Sucar, o atendimento na UTAD é feito por meio de demanda espontânea para facilitar o acesso dos usuários. "O usuário de drogas tem uma particularidade porque qualquer impedimento é motivo suficiente pra ele desistir. Então nós temos as portas abertas para que eles venham espontaneamente ou referenciados.

Em 2012, a Unidade fez um levantamento para compor relatório enviado ao Ministério da Educação (MEC) e constatou uma média de 26 casos novos por mês, um número alarmante para a cidade de Natal, pois é quase uma ocorrência por dia somente no UTAD do HUOL, excetuando-se os demais serviços de apoio ao usuário de drogas existentes na cidade.

A Unidade funciona no 1º subsolo do HUOL, no ambulatório de psiquiatria, e realiza agendamento de segunda a sexta-feira. Após o agendamento, a enfermeira Jussara e a assistente social Maria Josefa Elzilande fazem o acolhimento, uma conversa para avaliação do usuário ou familiar que procure o serviço, e só então é elaborado o projeto terapêutico específico para cada caso.

Para mais informações sobre o serviço, os interessados podem entrar em contato com a UTAD pelo telefone 3342-5037.

Via UFRN.br