terça-feira, 16 de julho de 2013

Estudante de Rádio e TV vence a I Mostra Polytheama, na Semana do Audiovisual Natal/RN

A segunda edição da Semana do Audiovisual Natal/RN 2013, que aconteceu no Solar Bela Vista de 10 a 14 de julho, premiou na última noite de domingo, na I Mostra Polytheama o curta-metragem de gênero experimental “Azul”, de Felipe Américo. Quatro jurados (entre eles Lisabete Coradini, professora e pesquisadora na área de Antropologia Visual, na UFRN) decidiram os vencedores nas três categorias de ficção, documentário e experimental. No todo, foram exibidos 12 filmes, 4 de cada categoria.

O diretor, roteirista e editor de “Azul”, é estudante de Rádio e TV na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. “Fiz em apenas uma noite. Tive a ideia, e fiz”, comentou Felipe, quando foi no palco buscar o seu prêmio no valor de mil reais. Mais tarde, nas redes sociais, comentou que só podia agradecer a “deus, a minha câmera, ao meu blues e minhas frustações”.

Na categoria de filme experimental, outros três filmes concorreram ao prêmio (“CO²”, de Romulo Sckaff; “Benção”, de Taiane Cristina e “Chão de Fé”, de Cássio Hazin), sendo este um valor simbólico, diante das dificuldades de produzir cinema no estado, é um incentivo a criatividade e força de vontade aos nossos produtores e realizadores.

“Azul”, substância que ao ser ingerida provoca um estranho ímpeto no desejo latente do suicídio. O curta é uma profusão de imagens que se fundem, explodem na tela como bombas atômicas. É talvez o melhor estilo do curta de Felipe, fundir cores na mesma sintonia que as compõem. O estudante é um exemplo de que produzir cinema envolve a competência de superar as dificuldades, buscando ferramentas que possibilitem encontrar na simples concepção de uma ideia, um grande discurso audiovisual. 

O curta “Azul” e os demais vencedores serão exibidos na TV Cultura em um horário selecionado da emissora.

Por Wendell Marcel