quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

CONSEPE aprova curso e projeto pedagógico de Medicina para o interior do RN


O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) aprovou na manhã de terça-feira, 18, a proposta de criação do curso de Medicina no Centro de Ensino Superior do Seridó (CERES), localizado em Caicó e Currais Novos, e na Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA). A reunião que aconteceu na Reitoria, também aprovou o projeto pedagógico proposto para a graduação.

Durante a assembleia, foi feita a apresentação do projeto pedagógico do curso, que será baseado no método PBL (Problem-Based Learning). A metodologia toma como ferramenta de ensino o uso de problemas a serem solucionados pelos alunos, além de utilizar módulos ou temas. Dessa forma, na graduação não haverá mais disciplinas. 

O professor George Dantas, membro da comissão da elaboração da proposta pedagógica do curso, explicou que o objetivo é ter um programa com uma metodologia constante de ensino. “No modelo tradicional, o aluno estuda determinado assunto em uma disciplina, e com o PBL, ele terá a oportunidade de estudar e vivenciar o mesmo assunto durante todo o curso.”

George Dantas também apresentou como vantagem do projeto a diminuição das disparidades regionais, já que a média nacional de distribuição de médicos no Rio Grande do Norte é de 1,39 e a média nacional é de 1, 95, com estados brasileiros apresentando um número maior. “É preciso formar médicos na rede de saúde do interior do estado, e com forte vinculação à realidade da população daquela localidade”.

A vice-reitora da UFRN e coordenadora do projeto pedagógico da graduação, Fátima Ximenes, falou que a criação do curso é um avanço e que o projeto passará por adequações constantemente. “Pode demorar 20 anos, mas aos poucos iremos adequar o curso e formaremos médicos que serão grandes generalistas”, disse ao se referir à falta de profissionais que atuem na rede básica de saúde.

A reitora da UFRN, Ângela Paiva Cruz, conduziu a reunião e ressaltou que essa é uma ação que visa incentivar a interiorização da Universidade e a inclusão social. “Os estudantes de nível médio do interior do estado terão agora a oportunidade de fazer Medicina da UFRN em Currais Novos, Caicó e Santa Cruz”.