terça-feira, 2 de outubro de 2012

UFRN desenvolve projeto de ensino à robótica em escola pública de Natal


A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) participa de mais um projeto de incentivo à iniciação cientifica. No dia 28 de setembro, ocorreu a primeira oficina de robótica para a preparação dos novos monitores do ensino de robótica destinado a alunos da escola da rede pública de ensino de Natal. A aula de instrução aos monitores ocorreu na Escola Municipal Juvenal Lamartine, no bairro do Alecrim.

O professor Antonio Pereira, do Instituto do Cérebro da UFRN, explicou que a oficina faz parte do projeto denominado “Engenheiro do Futuro”, ação financiada pelo Ministério da Educação (MEC) que tem por objetivo despertar vocações tecnológicas, entre os estudantes da escola municipal.

Na oficina, os alunos universitários foram instruídos pelo professor Antonio Barros, convidado para o evento e que veio da Universidade do Estado do Pará (UEPA), a saberem conduzir da maneira mais didática possível os princípios de robótica para os alunos da escola pública.

Em um primeiro momento, a oficina capacita alunos universitários para tornarem-se monitores para participar da implantação de uma feira de robótica itinerante projetada para despertar o interesse de futuros novos estudiosos nesta nova área da engenharia.

Baseado num estudo amplo e profundo, essa oficina de preparação aos monitores, explora as funcionalidades do Arduíno, uma plataforma eletrônica de hadware livre composto por conjuntos específicos. Um conteúdo fundamental para a área. Após essa fase de treinamento, os monitores estarão capacitados a saberem lidar com o conteúdo e saber transmitir da maneira mais clara possível, para os alunos que irão integrar o projeto.

Antonio Pereira lembra que o projeto partiu da necessidade urgente de mais profissionais da área tecnológica para manter o crescimento do Brasil em bases sólidas.

Inovação


Segundo Antonio Pereira, a primeira edição do projeto está sendo na Escola Municipal Juvenal Lamartine, devido ao ajuste da metodologia antes de ser levada para outras escolas. E também nessa escola funciona o Núcleo de Cognição Aplicada à Educação (NCAE), implantado pelo Instituto do Cérebro da UFRN.