quinta-feira, 17 de maio de 2012

I Simpósio Multiprofissional sobre Mucopolissacaridose

No dia 26 de maio o auditório Mariano Coelho (HUOL), receberá a participação de médicos, enfermeiros, fisioterapeuta, odontólogos, farmacêuticos e psicólogos que tem grande experiência na assistência aos indivíduos com mucopolissacaridose. Objetiva-se sensibilizar estudantes e profissionais da área da saúde para o conhecimento sobre a doença, enfatizando a importância do diagnóstico precoce para o sucesso do tratamento.

As mucopolissacaridoses (MPSs) são doenças metabólicas hereditárias raras, caracterizadas por um acometimento multissistêmico, progressivo e crônico. Atualmente são descritos sete tipos de MPS (I, II, III, IV, VI, VII e IX). De acordo com levantamentos realizados pela Rede MPS Brasil, até setembro de 2006, havia sido identificadas 249 pessoas com MPS no país. Hodiernamente, o tratamento que tem demonstrado melhores resultados é a Terapia de Reposição Enzimática (TRE). No Rio Grande do Norte, o HOSPED tem se caracterizado como um Centro de Referência no tratamento das MPSs.

No dia 15 de maio foi comemorado o Dia Internacional de Conscientização da Mucopolissacaridose. Nesse ínterim, propõe-se a realização do referido simposio para a divulgação dessa doença pouco conhecida, até mesmo por muitos profissionais de saúde. Isso tem levado os indíviduos acometidos a receberem um diagnóstico tardiamente e, portanto, ao início também tardio do tratamento. Muitas vezes, danos irreversíveis à Terapia de Reposição Enzimática já tem se instalado gerando sérios prejuízos aos pacientes.