Pular para o conteúdo principal

Obras de UPAs se arrastam desde agosto de 2010

Roberto Lucena - repórter

Quanto tempo a saúde pode esperar? Na Grande Natal, o acesso ao atendimento médico pode demorar dias, meses ou até mesmo anos dependendo do lugar onde se vive. Na região, pelo menos duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) que deveriam estar em pleno funcionamento, ainda aguardam o descerramento da placa de inauguração. No lugar de médicos, os espaços estão ocupados por pedreiros e eletricistas. Ao invés de remédios, cimento, areia e pedra. O fim das obras, previsto para os próximos meses, não é garantia de funcionamento. Contrato de pessoal e aquisição de máquinas e equipamentos é uma etapa que ainda falta ser iniciada.

Aldair Dantas Unidade da Cidade da Esperança não tem previsão de términoUnidade da Cidade da Esperança não tem previsão de término



Os bairros de Cidade da Esperança, localizado na zona Oeste de Natal, e Nova Esperança, em Parnamirim, além de serem quase homônimos, têm em comum o fato de estarem aguardando pela inauguração de uma UPA. Prevista para ser aberta ao público em novembro de 2010, a UPA de Nova Esperança teve sua construção iniciada em agosto daquele ano. Até agora, as portas continuam fechadas. A paralisação da obra aconteceu logo após as últimas eleições municipais. Os trabalhadores voltaram ao local há cerca de um mês.

Na tarde de ontem, a reportagem da TRIBUNA DO NORTE esteve no canteiro de obras. Cerca de dez homens da HW Engenharia trabalhavam no calçamento do estacionamento e na montagem das paredes que são feitas de painéis isotérmicos compostos de isopor e aço industrial. De acordo com o engenheiro responsável, Alberico Júnior, serão necessários mais 40 dias para o término da construção. "Como trabalhamos com essas placas, o serviço é mais rápido, é só montar as peças, como se fosse um quebra-cabeça. Depois vem a parte da fiação elétrica e outros detalhes", informou.

O investimento previsto na obra é de R$ 2,8 milhões na estrutura física. Desse valor, R$ 2 milhões são do Ministério da Saúde, R$ 400 mil do Estado e R$ 400 mil do Município. A UPA, quando pronta, terá porte 2 e deverá ter dez leitos, pronto-socorro odontológico e será utilizada como referência para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) na região. A previsão é de que serão atendidos 600 pacientes por dia.

Quando a obra foi iniciada, o então secretário de Saúde de Parnamirim, Marciano Paisinho, afirmou que seriam necessários mais R$ 2 milhões para equipar a unidade. O custo mensal para manutenção é estimado em R$ 350 mil. O atual secretário, Márcio Cézar, afirmou que está fazendo um levantamento do que será necessário, bem como a relação de funcionários. "Estamos fazendo esse levantamento. Com relação ao pessoal, o Município deve assegurar. Não queremos terceirizar nenhum serviço", disse. De acordo com informações colhidas pela reportagem, uma UPA do porte de Nova Esperança comporta uma equipe de mais de 300 profissionais.

Na Cidade da Esperança, em Natal, a população aguarda ansiosamente pela inauguração da UPA do bairro. Localizada ao lado da Delegacia Especial de Furtos e Roubos (Defur), o canteiro de obras há muito tempo não era palco de movimentação dos trabalhadores. As obras foram iniciadas em agosto de 2010 e deveriam ser concluídas três meses depois. A Prefeitura deixou de fazer o repasse de pagamento à construtora HW Engenharia e a construção parou. Há cerca de um mês, os trabalhadores voltaram ao local. Ontem à tarde, eletricistas instalavam fios e cabos elétricos. Na parte de fora, pedreiros cuidavam do estacionamento. Portas e janelas já estão no lugar. A Prefeitura não informou quando a UPA será inaugurada. A unidade custa R$ 4.093.176,85.

Estado deve ganhar mais quatro unidades

Em janeiro deste ano, o Rio Grande do Norte foi classificado para a implantação de UPAs, por meio de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2), após análise do Ministério da Saúde. Atualmente, o Estado conta com quatro unidades em funcionamento: uma localizada no bairro de Pajuçara, em Natal, duas em Mossoró e uma em Parnamirim. Em fase de construção,  quatro unidades, uma no bairro de Cidade da Esperança, em Natal, e as demais em Parnamirim, Macaíba e Mossoró. A expectativa é a de que o Estado ganhe mais quatro unidades no próximo ano.

As novas unidades devem ser instaladas nos municípios de Pau dos Ferros, São Gonçalo do Amarante, Caicó, Lajes e outra no bairro Planalto, em Natal. De acordo com o titular da secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Domício Arruda, a prioridade da Sesap, este ano, é colocar as UPAs em construção em funcionamento. O objetivo é desafogar unidades médicas maiores como o Pronto Socorro Clóvis Sarinho e hospital Walfredo Gurgel. "Nós temos a expectativa de melhoria com anúncio da UPA da Cidade da Esperança, que terá plantão de traumatologia, que poderá amenizar os casos que não precisam de internação", disse.

Ainda esse ano, de acordo com Arruda, deve ser anunciado o processo licitatório para a UPA de São Gonçalo do Amarante. "Já temos orçamento garantido na ordem de R$ 100 mil para elaboração do projeto da UPA e nos próximos meses vamos anunciar a licitação", afirmou. O investimento para a construção de uma UPA gira em torno de R$ 3 milhões. Tanto a construção, quanto o custeio são realizados com recursos do Ministério da Saúde, com a contrapartida do Estado e dos municípios.

Postagens mais visitadas deste blog

Ata de Homologação de candidatura da chapa "TODA LUTA"

UNE lança nova carteira estudantil

Começou no último dia 27  a emissão da nova carteira nacional estudantil. A nova carteira expedida pela União Nacional dos Estudantes teve o layout nacionalmente padronizado e está de acordo com as exigências da Lei que esclarece as medidas relativas à Copa das Confederações FIFA 2013, à Copa do Mundo FIFA 2014 e aos eventos relacionados, que serão realizados no Brasil. A carteira vai garantir 50% de desconto no ingresso para os jogos da Copa das Confederações que acontece agora em junho bem como para o transporte público nos municípios onde os estudantes têm benefícios assegurados. “O funcionamento da carteirinha durante este ano será uma experiência importante para a Copa do Mundo e os demais eventos esportivos que virão. As mudanças também reforçam a credibilidade da carteira como um documento de identificação dos estudantes reconhecido em todo o território nacional”, destaca o presidente da UNE, Daniel Iliescu.
A nova carteira estudantil tem certificado digital e poderá ser emiti…

Xerox na UFRN

Você está indignado com o serviço de Xerox na UFRN? Não agüenta mais ficar em fila? Já precisou várias vezes de material que não teve como copiar? Quer um serviço mais barato e de qualidade? Seus problemas ainda não acabaram, mas podem acabar! O DCE/UFRN, gestão “Da luta não me retiro”, na qualidade de representante legitimado dos estudantes da UFRN, diante da grande quantidade de reclamações de diversos estudantes e Centros Acadêmicos a respeito péssima qualidade do serviço de reprografia atualmente prestado nessa Universidade - as longas filas e esperas, muitas vezes sem conseguir êxito para retirar cópia ou fazer impressão, que têm feito inclusive vários estudantes perderem aula – convoca os estudantes para discutir e pensar soluções práticas para a problemática da Xerox. A última licitação para prestação de serviço de copiadora na UFRN ocorreu em 2002 (concorrência nº 02/2002), o que significa que a empresa que atualmente está na UFRN o faz sem licitação, além de não ser de modo nen…