Pular para o conteúdo principal

Ato em São Paulo reivindica políticas públicas voltadas para a cultura

Brasil de Fato 28/03/2012
Jade Percassi
De São Paulo (SP)

Artistas leram carta-denúncia em frente
ao Teatro Municipal - Foto: André Mürrer
Nesta terça-feira (27), Dia internacional do Teatro e Dia Nacional do Circo, cerca de 50 coletivos artísticos componentes do movimento de teatro de grupos de São Paulo realizaram um ato em frente ao Teatro Municipal de São Paulo.  A manifestação, de caráter festivo, buscou denunciar o descaso das políticas públicas para a cultura, especialmente em âmbito nacional.

A Secretaria Municipal de Cultura havia organizado uma celebração ao Dia Nacional do Circo no Teatro Municipal, com apresentações circenses e homenagem a Abelardo Pinto, o Piolin. Após a “Palhasseata” pelo arredores, palhaços e companhias circenses convidadas foram para o Café do Municipal, onde estava presente o secretário municipal da cultura, Carlos Augusto Machado Calil. Nesse momento, o “Coro de Nus” formado por uma banda e atores e atrizes (com figurino de placas com reivindicações) tentaram em vão entrar para ler seu manifesto e entregá-lo ao secretário.

A carta denúncia, lida nas escadarias do teatro, reunia questões referentes às políticas públicas voltadas para a cultura nas três esferas de governo (municipal, estadual e federal), cobrando a continuidade de políticas e programas estruturantes para uma arte pública que permitam à categoria efetivamente se organizar, e lembrando os mortos dessa luta.  (leia a carta na íntegra)


Três enormes alegorias, representando a ministra Ana de Hollanda, o secretário estadual de cultura Andrea Matarazzo e o secretário municipal de cultura, Carlos Calil, foram então submetidos ao ritual popular de malhação de Judas, acompanhado por batucada com entusiasmo pelos transeuntes. Um “Coro de Fúrias” finalizou o rito ateando fogo aos bonecos, sob uma chuva de aplausos e gritos de apoio do público. Os manifestantes seguiram por fim em cortejo até o Studio 184, na praça Roosevelt, onde se reuniram para avaliar a importância da mobilização. Muitas das cerca de 300 pessoas que participaram do ato estiveram presentes durante a ocupação da Funarte, em julho de 2011.

“Todos os anos, nos mobilizamos e nos desmobilizamos muitas vezes enquanto movimento, mas chegamos finalmente à conclusão de que esta nossa articulação só se consolida com a luta; nossas pautas continuam atuais e vamos continuar lutando” afirma Osvaldo Pinheiro, da Cia Estável.

Postagens mais visitadas deste blog

Ata de Homologação de candidatura da chapa "TODA LUTA"

UNE lança nova carteira estudantil

Começou no último dia 27  a emissão da nova carteira nacional estudantil. A nova carteira expedida pela União Nacional dos Estudantes teve o layout nacionalmente padronizado e está de acordo com as exigências da Lei que esclarece as medidas relativas à Copa das Confederações FIFA 2013, à Copa do Mundo FIFA 2014 e aos eventos relacionados, que serão realizados no Brasil. A carteira vai garantir 50% de desconto no ingresso para os jogos da Copa das Confederações que acontece agora em junho bem como para o transporte público nos municípios onde os estudantes têm benefícios assegurados. “O funcionamento da carteirinha durante este ano será uma experiência importante para a Copa do Mundo e os demais eventos esportivos que virão. As mudanças também reforçam a credibilidade da carteira como um documento de identificação dos estudantes reconhecido em todo o território nacional”, destaca o presidente da UNE, Daniel Iliescu.
A nova carteira estudantil tem certificado digital e poderá ser emiti…

Xerox na UFRN

Você está indignado com o serviço de Xerox na UFRN? Não agüenta mais ficar em fila? Já precisou várias vezes de material que não teve como copiar? Quer um serviço mais barato e de qualidade? Seus problemas ainda não acabaram, mas podem acabar! O DCE/UFRN, gestão “Da luta não me retiro”, na qualidade de representante legitimado dos estudantes da UFRN, diante da grande quantidade de reclamações de diversos estudantes e Centros Acadêmicos a respeito péssima qualidade do serviço de reprografia atualmente prestado nessa Universidade - as longas filas e esperas, muitas vezes sem conseguir êxito para retirar cópia ou fazer impressão, que têm feito inclusive vários estudantes perderem aula – convoca os estudantes para discutir e pensar soluções práticas para a problemática da Xerox. A última licitação para prestação de serviço de copiadora na UFRN ocorreu em 2002 (concorrência nº 02/2002), o que significa que a empresa que atualmente está na UFRN o faz sem licitação, além de não ser de modo nen…