segunda-feira, 30 de abril de 2012

ACJM/RN realiza com sucesso sua convenção estadual e divulga a Carta Potiguar de Solidariedade a Cuba

No dia 25 de abril, a Associação Cultural José Martí do Rio Grande do Norte – “Casa da Amizade Brasil–Cuba” realizou a Convenção Estadual de Solidariedade a Cuba. Um dos objetivos da convenção foi preparar os representantes da entidade para a 20ª Convenção Nacional de Solidariedade com Cuba a ser realizada de 24 e 27 de maio, no Centro de Convenções da cidade de Salvador (BA). Também foi tirada a Carta Potiguar de Solidariedade a Cuba, onde são apresentados os pontos que a Associação Cultural José Martí/RN – “Casa de Amizade Brasil–Cuba” se coloca em favor e à disposição para combater as campanhas caluniosas promovidas pelos monopólios imperialistas midiáticos. A seguir, a Carta Potiguar e a ata da convenção.

CARTA POTIGUAR DE SOLIDARIEDADE A CUBA

Em 1959, Cuba realizou sua Revolução para se libertar da ditadura de Fulgêncio Batista e do jugo estadunidense. Isso estimulou o surgimento de diversos movimentos de contraposição ao imperialismo em toda América Latina. Outra sociedade começava a se tornar realidade para um “outro mundo” possível.

A partir desse momento, os EUA iniciaram e ainda impõem um bloqueio econômico rigoroso e desumano. Há 50 anos o sistema político socialista cubano é caluniado, difamado e descaradamente distorcido pela grande mídia mundial. Este resiste a todas as mentiras da imprensa dominante e manipuladora, a todas as investidas terroristas arquitetadas pelo governo dos Estados Unidos, resiste também com força e criatividade à escassez de bens, alimentos e a proibição de importar ou exportar novas tecnologias.

Apesar destas dificuldades, Cuba optou em diversas ocasiões por desenvolver ações solidárias junto a vários países, principalmente os mais pobres, como dar asilo político a companheiros latino-americanos perseguidos nos períodos duros da ditadura e o envio de profissionais cubanos de alta competência em missões humanitárias.

Cuba é hoje um país onde a seguridade social está garantida. Todos os cubanos e cubanas, de qualquer idade, tem direito à educação, em todos os níveis, sendo esta gratuita, totalmente subsidiada, de qualidade e avançada. O mesmo ocorre com demais direitos sociais: alimentação, saúde, pesquisa, habitação, lazer, aposentadoria, cultura e esportes.

Por tudo isso, a Associação Cultural José Martí/RN – “Casa de Amizade Brasil–Cuba”, hoje reunida em sua convenção estadual, se coloca em favor e à disposição para o enfrentamento, por meio da denúncia aberta dos seguintes pontos:

● Contra as campanhas caluniosas promovidas pelos monopólios imperialistas midiáticos;
● Pela libertação dos 5 heróis cubanos presos injustamente por lutarem em contra do terrorismo;
● Pelo fim do criminoso bloqueio econômico;
● Pela desativação da base militar de Guantânamo;
● Pelo respeito ao direito de escolha política do povo cubano;
● Pela manutenção das eleições livres cubanas e sem influência do poder econômico.

Para alcançar nossos propósitos nos comprometemos a:

● Desmistificar, a partir de nossa experiência vivida, a realidade cubana tergiversada, construída pelos meios de comunicação em função do imperialismo;
● Difundir o caso dos 5 heróis cubanos por meio de todos os instrumentos de comunicação que temos à disposição em cada território, para assim trabalhar pela sua imediata libertação;
● Compromisso e adesão com a Revolução Cubana e suas propostas democráticas, por meio de reavaliação de nossos valores e prioridades centrando-as mais na essência de “ser” em lugar do “ter”, dando sentido a nossa ação a partir de uma prática comprometida;
● Promover a participação e organização de novos movimentos com a finalidade de conscientizar e somar novos companheiros para as próximas brigadas e estimular a união dos povos latino-americanos.
● Denúncia massiva das condições desumanas vividas pelos prisioneiros da base militar de Guantânamo, sua origem e permanência imperialista em território cubana por meio da emenda Platt.

A Associação Cultural José Martí/RN “Casa de Amizade Brasil–Cuba” espera que esta união de nossos povos seja o reflexo do desejo de heróis libertadores de nossas terras cujos pensamentos coincidem com os de José Martí, herói nacional cubano.

Revolução é sentido de momento histórico; é mudar tudo que deve ser mudado; é igualdade e liberdade plenas; é ser tratado e tratar aos demais como seres humanos; é emancipar-nos por nós mesmos e com nossos próprios esforços; é desafiar poderosas forces dominantes dentro e fora do âmbito social e nacional; é defender valores nos quais se crê ao preço de qualquer sacrifício; é modéstia, desinteresse, altruísmo, solidariedade e heroísmo; é lutar com audácia, inteligência e realismo; é não mentir jamais nem violar princípios éticos; é convicção profunda de que não existe força no mundo capaz de esmagar a força da verdade e as ideias.

Revolução é unidade, é independência, é lutar por nossos sonhos de justiça para Cuba e para o mundo, que é a base de nosso patriotismo, nosso socialismo e nosso internacionalismo. 

Fidel Castro Ruz
1º de maio de 2000
Natal (RN), 25 de abril de 2012.

ATA DA CONVENÇÃO ESTADUAL DE 2012 DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL JOSÉ MARTÍ/RN “CASA DE AMIZADE BRASIL–CUBA” (ACJM/RN)

Aos vinte e cinco dias do mês de abril de 2012, às dezoito horas, no auditório do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DCE/UFRN), realizou-se a Convenção Estadual da Associação Cultural José Martí/RN – “Casa de Amizade Brasil–Cuba” tendo como objetivo preparar os representantes da entidade para a 20ª Convenção Nacional de Solidariedade com Cuba a realizar-se entre os dias 24 e 27 de maio no Centro de Convenções da cidade de Salvador, Bahia, com a preparação da Carta Potiguar de Solidariedade a Cuba tirada do evento a ser lida no encontro nacional. Muitos estudantes universitários estiveram no auditório, contribuindo com troca de informações, ajuda na montagem dos painéis, fotografias, sistema de som e imagem e hasteamento das bandeiras, dentre elas a de Cuba e 26 de julho. Algumas fotografias foram tiradas com escritores, líderes estudantis, professores universitários, lideranças sindicais, representantes de partidos políticos, movimentos de cunho socialista e de anistiados. Os trabalhos foram abertos com o filme denominado Ode à Revolução com retrospectiva da luta pelo processo de construção do socialismo em Cuba, com imagens dos maiores embates vividos pelo Governo Revolucionário e Internacionalista de Cuba, mostrando também os principais discursos dos líderes como Che Guevara, Fidel Castro e Raul Castro e as sangrentas batalhas vividas pelas Forças Armadas Revolucionárias de Cuba e seu povo. Posteriormente foi dada a palavra a Olavo Queiroz, Presidente da ACJM/RN, onde expos a importância do encontro nacional que ocorrerá na Bahia. Amaro Ventura informou sobre a aprovação da liberação de passagem aérea e hospedagem para a filha de Che Guevara e um acompanhante, Dra. Aleida Guevara e Fábio Simeon, representante para o Brasil do Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP) pelo Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal do RN (SINTSEFRN) e outros sindicatos do RN no 2º semestre desse ano, com evento a ser realizado no Instituto Federal do RN – IFRN. Antônio Capistrano distribuiu vídeos históricos cubanos para os que estavam no evento, onde foi comentado sobre o sucesso do encontro de amizade com Cuba na cidade de Caicó/RN, convocando outro encontro para a cidade de Mossoró. A representante da União da Juventude Socialista e também representante do DCE, Marianna, convidou nossa Casa de Amizade para um evento a realizar-se no dia dezenove de maio na Livraria Siciliano, instalada no Midway Mall para discutir com grupo de jovens sobre Cuba e o socialismo, sendo aceito de imediato. Foi aprovada a elaboração da Carta Potiguar em apoio a Cuba, incluindo a liberação dos Cinco heróis antiterroristas cubanos presos nos Estados Unidos injustamente, a devolução da Base Naval de Guantánamo pelos EUA, a retirada do bloqueio econômico a Cuba, o envio ilegal de milhões de dólares anuais a mercenários inimigos da revolução e a bombardeio midiático contra Cuba da imprensa capitalista internacional, com reflexos na imprensa burguesa brasileira. O representante da Casa de Amizade Max Foeppel enviou e-mail informando a não participação no evento por motivos superiores, onde se solidarizou com a luta do povo cubano, aprovando de antemão as decisões tomadas no evento. Diversos participantes fizeram uso da palavra, contribuindo de forma positiva para o evento, onde eu, Amaro Ventura Ribeiro Filho, elaborei a presente ata do Encontro Estadual, lavrando a mesma. A ata poderá ser acrescida, com observações feitas pelos participantes do evento, contanto que seja enviada para a secretaria da ACJM/RN.