segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

CARTA DOS ARTISTAS DO AUTO DE NATAL – 2011

À SOCIEDADE NATALENSE

“A arte fixa a civilização”
(Antônio Grace)

O coletivo de Artistas que compunha o elenco do Auto de Natal 2011, vem através desta divulgar a sociedade natalense o ocorrido no dia 30 de novembro de 2011, data em que recebemos a informação, dada pela Diretora Diana Fontes, que o tradicional espetáculo Auto de Natal 2011 fora cancelado pela Prefeitura da cidade do Natal, restando apenas 21 dias para a estreia. O motivo alegado diz respeito à falta de financiamento, pois a prefeitura não deu entrada em tempo hábil do projeto junto ao Ministério da Cultura – MINC para requerer financiamento por meio da Lei Ruanet.. Frente a esse problema a proposta da prefeitura junto aos artistas foi a sua migração para o espetáculo Um Presente de Natal, recebendo apenas um cachê de R$1.500,00 (proposta também negada posteriormente) ou o recebimento de R$1.000,00 como pagamento das horas já trabalhadas. Vale informar que os artistas foram contratados para o Auto de Natal com cachês que variavam entre R$ 3.000,00 – cachê A; R$ 2.500,00 – Cachê B e R$ 1.800 cachê C. Ação que tomou os artistas, deste espetáculo, de surpresa e frustração deixando-os impactados, decepcionados, revoltados, mas também provocou um processo de discussão e reflexão recheado de criticidade que resultou nas seguintes questões:

O que leva a esta administração pública perder o prazo para viabilizar os trâmites legais necessários à realização de um evento que já faz parte da cultura da cidade há mais de 10 anos?

Essa primeira interrogação nos leva a outra que também não se justifica. Vejamos:

Por que a preparação/produção do espetáculo teve início sem a certeza de financiamento para o mesmo?

Essas e outras questões nos levam a refletir sobre o caráter de uma administração pública que não respeita a tradição artística potiguar e a sociedade como um todo. Assim como sobre sua incompetência administrativa e política para gerir o dinheiro público resultando em impedimento de atividades consolidadas na agenda da cidade gerando prejuízo de todas as ordens, tais como:

Não encenação de um espetáculo que já se incorporou ao patrimônio cultural do Rio Grande do Norte;

Retrocesso dos direitos já conquistados pela classe artística, resultantes do amadurecimento profissional e da qualidade artístico-estético dos espetáculos que vem sendo realizado na nossa cidade; 

Empobrecimento na gestão de políticas culturais, resultando num retrocesso histórico, que se contrapõe com o que defendemos para o fortalecimento da classe artística, a defesa de nossos bens simbólicos e a consagração da arte como um dos pilares do desenvolvimento.

Diante de tal fato, o elenco deste espetáculo mobilizou-se para repudiar e tornar público esta ação irresponsável e desrespeitosa, não só com os artistas desse espetáculo, mas com toda a classe artística da nossa cidade, bem como a população natalense no tocante aos seus direitos relativos ao acesso aos bens culturais já incorporados à nossa programação local. Aqui listamos outras atividades artísticas consolidadas que foram interrompidas por esta gestão: Festival de Cinema Goiamum; Salão das artes, oficinas das letras, entre outras.

Certos de contar com o apoio da população potiguar, em defesa de uma coerente e autêntica política pública cultural, convidamos a tod@s a exercerem os seus direitos questionando esta administração pública sobre os seus deveres frente aos fatos e reivindicações acima relacionados.

Os Artistas do Auto de Natal 2011