Pular para o conteúdo principal

08 DE MARÇO: DIA DE LUTA DAS MULHERES ESTUDANTES

O Brasil se incorporou à lista dos países que têm ou tiveram o cargo máximo do Poder Executivo ocupado por uma mulher. Longe de acreditar que ter uma mulher como Presidente é o suficiente para as aspirações do movimento feminista, vemos à nossa frente uma longa caminhada em direção a uma sociedade tolerante e justa, na qual homens e mulheres tenham igualdade de oportunidades.

Nós, mulheres, passamos por um intenso processo de adestramento que se inicia no momento no qual os genitores desejam saber previamente qual o sexo do bebê. A partir deste momento, os genitores investirão seus recursos na compra de roupinhas azuis e carrinhos, ou em roupinhas rosas, bonecas e panelinhas. Desde já somos ensinadas a permanecer no espaço privado, cuidando do lar e da família. Devemos falar baixo e pouco, sermos educadas e submissas. Como desenvolver e preservar nossa igualdade e autodeterminação diante de uma educação machista?

No desenvolvimento da nossa vida em sociedade apresentam-se para nós salários mais baixos que os dos homens para trabalhos iguais, déficit de creches, violência doméstica, mercantilização de nossos corpos na mídia, ausência de políticas que garantam a permanência das mulheres mães na escola/universidade, impossibilidade de decidir sobre nosso corpo através do aborto, cerceamento do desenvolvimento de nossa sexualidade reforçado pela Igreja... Todas essas medidas minam nossa autonomia.

Hoje, enfaticamente dentre essas descrições, a proibição do aborto vem a serviço de um processo de criminalização da pobreza, uma vez que são as mulheres mais pobres as afetadas pelos procedimentos abortivos precários, aquelas que não dispõem de renda suficiente para pagar o aborto seguro, oferecido por clinicas caríssimas. São essas mulheres sem acesso ao serviço público de saúde que entram nos trágicos números das pesquisas: o aborto mal feito é a 3ª causa mais freqüente de morte materna no Brasil.


O EMPODERAMENTO DA MULHER É NECESSÁRIO PARA SUA EMANCIPAÇÃO!

Desta forma, para vermos implementado na sociedade um projeto feminista é necessário que nós nos organizemos e nos mobilizemos em torno das nossas bandeiras e reivindicações. E a *Federação Nacional de Estudantes de Direito (FENED)*, entendendo-se como um instrumento de atuação coletiva das/os estudantes de direito organizadas/os em torno da luta pela erradicação das desigualdades vivenciadas em nossa sociedade, deve posicionar-se ao lado das lutas das mulheres, pois não podemos vislumbrar uma nova sociedade sem a superação da condição atribuída à mulher hoje!

Assim, é fundamental a participação da Federação no dia *08 de março*, dia que marca a histórica luta da mulher por sua libertação!

Durante a campanha eleitoral, quando vimos o debate sobre o aborto sob uma perspectiva conservadora, já se demonstrou o desafio que temos à frente. Além disso, o ano já começou com violações às conquistas das mulheres, com ministros do STJ restringindo a aplicação das punições da Lei Maria da Penha, projetos de lei "pró-vida" - que são um retrocesso em termos de autonomia e garantia da saúde da mulher - entre outras.

Dia 08 é dia de nós, mulheres estudantes de direito, a partir de nossas próprias vozes, reforçarmos as pautas feministas perante a sociedade, para que avancemos nas nossas conquistas!

Coordenação de Mulheres da FENED
Twitter: @MulheresFENED
E-mail: mulheres.fened@gmail.com
Sinara Gumieri Vieira


Os centros e diretórios acadêmicos, coletivos e demais entidades interessadas em participar da campanha devem enviar e-mail para mulheres.fened@gmail.com, informando:
1) Nome da entidade, de um/a ou mais responsáveis e contato (e-mails e telefones);
2) Tipo de ações que pretendem promover com temática de gênero, tendo como foco o Dia Internacional de Luta pelos Direitos das Mulheres (sugestões: palestras, atos públicos, debates, intervenções artísticas, participação em mobilizações locais etc.);
3) Endereço com CEP para que possam ser postados os adesivos.

Além disso, as entidades devem se comprometer a enviar, posteriormente, relatos sobre as mobilizações locais para o mesmo endereço de e-mail.
A data limite para envio dos pedidos de adesivos é quarta-feira, 02/03/2011.

Postagens mais visitadas deste blog

Ata de Homologação de candidatura da chapa "TODA LUTA"

Edital da Eleição para o Diretório Central dos Estudantes José Silton Pinheiro

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Diretório Central dos Estudantes da UFRN – José Silton Pinheiro Comissão Eleitoral
EDITAL
A Comissão Eleitoral, autônoma, eleita em CEB, convocado e realizado no Diretório Central dos Estudantes – (DCE UFRN), realizado no último dia quatro de abril de dois mil e dezessete, no uso de suas atribuições legais e prerrogativas outorgadas em CEB, RESOLVE:
Capítulo I: Da Comissão Eleitoral, sua composição e competências
Art. 1º - Informar da sua composição eleita em CEB supracitado:
I.Rafael Leite da Silva Bune (Pedagogia); II.Gustavo Rodrigues da Costa (Gestão de Políticas Públicas); III.Paula Lays de Lima e Silva (Direito);

HOMOLOGAÇÃO CHAPAS DE DELEGADOS AO 55 CONUNE

A Comissão Eleitoral para o processo de eleição dos e das delegados/das da UFRN ao 55º CONUNE, devidamente instituída pela Coordenação desta entidade, faz saber as chapas homologadas para o processo de campanha. Sendo elas:

CHAPA 1 - "ENFRENTE"
CHAPA 2 - "OCUPAR E RECONQUISTAR A UNE"
CHAPA 3 - "VAI LUTAR OU VAI TEMER?"

     Vale salientar que devido ao grande volume de inscritos para cada chapa, esta Comissão está compilando todos os nomes homologados de cada chapa, estes serão publicizados nesta sexta-feira(26/05/2017).
     Sem mais para o momento, autorizamos o início da campanha eleitoral conforme o Edital deste processo.


COMISSÃO ELEITORAL - DCE UFRN - 55º CONUNE