quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Manifesto dos Pontos de Cultura . Dilma 13 para cultura seguir mudando


Manifesto dos Pontos de Cultura .
Dilma 13 para cultura seguir mudando

Protagonismo, Autonomia, Empoderamento.
um novo conceito:  PontoS de Cultura.
.
O segundo turno é a hora da decisão: não podemos ser neutros, devemos optar pelo projeto político cultural que desejamos para o Brasil ou que mais se aproxima deste desejo.

.
Nós, do Movimento dos Pontos de Cultura do Brasil, nos dirigimos aos arteros, oficineiros, fazedores de cultura, todaS cidadãS e cidadãoS do BRASIL. Acreditamos que todo ser humano é um produtor de cultura. É o que os Pontos de Cultura e outras entidades culturais provam no seu dia-a-dia. 


Hoje, somos uma rede de mais de 5 mil pontos de cultura: indígenas, afro-descendentes, imigrantes, ciganos, fronteiriços, trabalhadores rurais e urbanos e toda a diversidade cultural que contempla o povo brasileiro. Os
Pontos de Cultura estão presentes em centenas de cidades brasileiras, não só levando a cultura, mas principalmente fortalecendo os meios de produção cultural e mostrando a cara, o cheiro e o jeito diferente de transformar o Brasil através da cultura. 

.
Trabalhamos com as mais diversas linguagens artísticas. Somos um exemplo DO QUE DÁ CERTO: ser e ter sustentabilidade através da cultura. Não se trata apenas de um projeto do governo ou da sociedade, mas de um projeto comum do encontro de uma proposta do Governo Lula/Dilma e dos anseios e de uma sociedade sedenta de cultura. Trabalhamos para a afirmação de novas relações entre Estado e sociedade, nas quais gestores públicos e movimentos sociais estabelecem canais de diálogo e aprendizado mútuo. Acreditamos na construção coletiva de um novo processo de cultura política com caráter emancipador, em que as hierarquias sociais, econômicas e políticas são quebradas por nós. Assim criaremos as bases para uma nova sociedade.
.
Antes de Lula/Dilma a cultura tinha como seu principal instrumento a lei Rouanet de isenção de impostos de empresas. Um outro foco, economicista, que tinha como slogan a cartilha Cultura é um Bom Negócio. A política cultural ficou praticamente a cargo das empresas e não da sociedade e/ou do Ministério da Cultura. O orçamento final de FHC/Serra foi de 0,14% e hoje com Lula/Dilma chegamos próximos a 1% e queremos mais e mais.
  Mais do que orçamento, a lógica de Lula/Dilma foi acreditar na capacidade da própria sociedade, principalmente de movimentos sociais e culturais que
estavam em plena atividade.
  Acreditamos que toda mudança estrutural passa pela mudança cultural, não basta ter crescimento econômico sem uma democratização radical da cultura. A cultura envolve mudança de mentalidades e atitudes no lidar com a
terra, com os valores, os saberes tradicionais, eruditos e populares. Isto requer mais que investimentos em obras e instalações, requer investimento em seres humanos,  meio ambiente, natureza contemplando suas diversidades e contradições.  Nesta nova lógica,  o Governo Lula/Dilma deu um passo GIGANTE. Acreditamos que os Pontos de Cultura são uma das bases nesta nova sociedade a ser construída. Temos a certeza que só O Governo Dilma dará continuidade, aprofundamento e transformará esta
proposta de Governo em Política Publica.

Pra cultura seguir mudando o Brasil. DILMA 13

Comissão Nacional de Pontos de Cultura
Rodrigo Bico
Representante Estadual do Pontos de Cultura do RN