segunda-feira, 26 de maio de 2008

MAIO DE 68 - MAIO DE 2008

Acadêmicos refletem sobre Maio de 68

Estudantes promovem evento durante toda a semana para marcar os 40 anos do levante estudantil que trouxe significativas transformações sociais à humanidade.

Por Ellen Paes

O evento pretende provocar reflexões sobre os feitos de Maio de 68 em relação à realidade de 2008. A partir da tarde de hoje (26) até a próxima sexta (30), será realizado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) o evento Maio de 68 – Maio de 2008 Rupturas e Continuidades.

O evento marca os 40 anos da data, que simboliza grandes mobilizações políticas e sociais e que transformou a mentalidade das pessoas na época.

A sexualidade, por exemplo, teve em movimentos contraculturais como o hippie, a fomentação de discussões de gênero, que veio desencadear também o movimento feminista e a liberação sexual.

Uma das características essenciais da data é que as mobilizações foram protagonizadas, sobretudo, por estudantes franceses, e é por esse motivo que o evento é também organizado por estudantes.

De acordo com um dos idealizadores, o doutorando em Ciências Sociais Vantiê Clínio, maio de 68 marcou um levante estudantil que transformou a juventude, até então apática, em um importante ator político e social.

“A intenção é que os estudantes façam uma reflexão sobre todo o significado da década enquanto projeção e construção social e, a partir daí, façam uma transposição da dimensão humana sobre a necessidade de sonhar para continuar transformando a realidade em que vivemos.”

O evento é gratuito e aberto ao público. Não é necessário fazer inscrição para participar.

Programação

Segunda-feira, 26

16h - Intervenções artísticas: zona autônoma temporária, setor de aulas II;

19h - Conversação "Juventude e Rebeldias: uma reciclagem da herança dos 60", com Vantiê Clínio, Pedagogo e Doutorando em Ciências Sociais (UFRN), no auditório B do CCHLA.

Terça-feira, 27

16h - "Maio de 68 e Maio de 2008 - Memórias Natalenses", no auditório B do CCHLA;

19h - Conferência: "Contracultura e anarquismo no Brasil da ditadura", com Rômulo Angélico, licenciado em História (UFRN), no auditório B do CCHLA.

Quarta-feira, 28

9h - Memórias das ocupações da reitoria da UFRN, no Consequinho, CCHLA;

16h - Cinema: A Chinesa, de Jean-Luc Godard, no setor de aulas II;

19h - Conferência: "Sexualidade e política: maio de 68 e depois...", com o Prof. Dr. Alípio de Sousa Filho, no auditório B do CCHLA.

Quinta-feira, 29

16h - Lançamento dos livros "O Movimento Anarco-Punk", de Vantiê Clínio e "Lições insolentes: sobre adultos, intelectuais, universidade, moral (e outras cartas aos infantes)”, de Dada Unigo;

19h - Conferência: "Contracultura, política e maio de 68 no mundo", com o Prof. Dr. Luís Antonio Groppo (Unisal-SP), no anfiteatro B do CCET.

Sexta-feira, 30

15:30h - Mesa redonda: "Marxismo, Anarquismo e Rebeldias", no anfiteatro B do CCET;

Debatedores:

Edson Passetti (PUC-SP)
Rogério Humberto Nascimento (UFCG-PB)
Gabriel Vitullo (UFRN)
João Emanuel Evangelista (UFRN)

Mediador: Prof. Dr. Luís Antonio Groppo (Unisal-SP).

19:30h - Palestra de encerramento: "Drogas, música, sexo e juventude", com o Prof. Dr. Edson Passetti (PUC-SP), no auditório B do CCHLA;

22h – Encerramento Eletro Acústico, no setor I.