sexta-feira, 1 de março de 2013

DCE-UFRN cobra resposta imediata de algumas questões à SEMOB e ao SETURN.

Reunião na SEMOB, com representantes do DCE,
SEMOB, SETURN, CAENE e Superintendência de
infraestrutura da UFRN.

Na tarde de ontem (28.02) coordenadores do DCE-UFRN reuniram-se com representantes da SEMOB (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana), do SETURN (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município
do Natal), da superintendência de Infraestrutura da UFRN e da CAENE (Comissão Permanente de Apoio a Estudantes com Necessidades Educacionais Especiais). As principais reivindicações que o DCE levou para a reunião foram: a volta imediata das linhas 48 e 66 e o descumprimento por parte das empresas de ônibus em colocar o segundo veículo com acessibilidade na linha Circular Campus.

Os Coordenadores do DCE alegaram que a retirada das linhas 48 e 66 do Campus acarretou numa maior superlotação da linha circular, pois essas linhas eram muito utilizada por estudantes da UFRN, por isso então foi solicitada a volta destas linhas. O DCE-UFRN entregou um documento à SEMOB solicitando formalmente a volta imediata do antigo percurso das linhas 48 e 66. 

A resposta dada pela SEMOB foi de que as duas linhas (48 e 66) não foram retiradas definitivamente de circulação e sim, a mesma está passando por fase de estudos, podendo elas voltarem ou não a passar pelo Campus. Foi alegado pela SEMOB que o período ainda é de transição, afinal a nova gestão só tomou posse há dois meses e, também, que o sistema de transportes de Natal sofreu certo abalo pela falência de uma importante empresa do setor.

Foi questionado por parte dos integrantes do DCE, o motivo do descumprimento do acordo firmado entre as entidades, o qual consta que dois circulares teriam que ser acessíveis (adaptados para portadores de necessidades especiais) e não apenas um como foi constatado pelo DCE e, também, pela SEMOB. A Secretaria reconheceu que deveriam estar rodando dois circulares acessíveis e prometeu regularizar isso o mais rápido possível, contatando a empresa responsável pelo segundo circular adaptado.

Representante da CAENE fala sobre problemas vividos
por portadores de necessidades especiais no sistema
de transporte público.
O representante da CAENE explicou que é, realmente, de suma importância a implantação do segundo circular acessível, porém que isso não resolveria o problema dos portadores de necessidades especiais, pois segundo ele, a superlotação nos horários de pico impede que mesmo em um circular adaptado o cadeirante consiga adentrar e seguir viagem no ônibus.

Também foi abordada pelo DCE a falta do número do disque denúncia nos flyers e posters de divulgação dos novos circulares (como constava no acordo), a SEMOB reconheceu a falha e prometeu mandar rodar mais uma remessa de material, dessa vez contendo o número para que qualquer estudante possa ligar para fazer alguma crítica ou denúncia.

O RN TV 1ª edição de hoje, fez uma reportagem pautando a dificuldade que é, ir e voltar para a nossa universidade atualmente, a coordenadora geral do DCE, Danyelle Guedes foi entrevistada. Você pode assistir a reportagem através clicando AQUI.

Segue digitalizado a solicitação que foi entregue à SEMOB para a volta do antigo itinerário das linhas 48 e 66: