quinta-feira, 4 de outubro de 2012

COMUNICA discute como melhor realizar a cobertura e a divulgação científica da UFRN


A Superintendência de Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (COMUNICA) realiza nesta quinta-feira, 4 de outubro, o seminário “A COMUNICA e os Desafios da Divulgação Científica da UFRN”. O evento acontece no auditório do Laboratório de Comunicação (LABCOM) a partir das 8h. À tarde haverá uma oficina para os profissionais de mídias da UFRN.

O seminário pretende discutir com membros da comunidade acadêmica, profissionais de comunicação e com a mídia local, iniciativas para melhorar e ampliar a divulgação da informação científica gerada no âmbito da UFRN.

Na programação está prevista a apresentação de cinco painéis, além da palestra da professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Informação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Maria da Graça Targino.

A palestra da professora Maria da Graça Targino terá como tema “O desafio do pesquisador em divulgar a ciência e a tecnologia”.

Os interessados em participar do seminário “A COMUNICA e os desafios da divulgação científica da UFRN” podem se inscrever pelo Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA), ou então escrever diretamente para o seguinte e-mail, fornecendo nome completo, cargo/função, órgão/empresa e contatos: secretariasuperintendencia@gmail.com

Estão sendo disponibilizadas 70 vagas. A carga horária do evento será de oito horas e dará direito ao certificado de participação.

OFICINA

No período da tarde, após o seminário, haverá uma oficina de redação técnico-científica que será ministrada pela professora Maria da Graça Targino, da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

As 40 vagas disponíveis são destinadas exclusivamente para os profissionais e bolsistas de Comunicação da UFRN.

De acordo com o coordenador do evento, professor Francisco de Assis Duarte Guimarães, diretor da Agência de Comunicação da UFRN (AGECOM), a ideia é realizar posteriormente mais oficinas, abrindo-se vagas para os demais membros da Universidade, especialmente os pesquisadores, como também para jornalistas da imprensa local.