Pular para o conteúdo principal

PARALISAÇÃO dos BOLSISTAS! 10 e 11 de Maio. BOLSISTA NÃO É FUNCIONÁRIO!

Segundo o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), o número de estudantes cresceu 72%, enquanto o número de técnicos diminuiu 14% no período de 1999 a 2009. Essa lacuna tem sido ocupada cada vez mais por estudantes enquadrados na BOLSA DE APOIO TÉCNICO.


Esse tipo de bolsa é garantida pelo Programa Nacional de Assistência Estudantil – PNAES , que visa a permanência de estudantes socioeconomicamente carentes na universidade. Segundo os dados hoje aferidos, menos de 50% dessas bolsas vão para estudantes socioeconomicamente carentes. Mas o que é DEFINIDO como socioeconomicamente carente?

O Estado brasileiro enquadra nessa categoria famílias com renda per capta de até um salário mínimo e meio (R$933,00). Em uma família de 4 pessoas, onde o total da renda das três pessoas que trabalham soma R$3.500,00, a renda per capta chega a R$ 875,00 (R$3.500,00 dividido por quatro). Ou seja, os estudantes dessa família se enquadram no perfil de estudantes que historicamente tiveram menos oportunidades de acessar o ensino superior, logo, o Estado deve garantir condições de equidade para que todos os estudantes possam ter as mesmas condições de gozar do ensino superior.

O atual orçamento apresentado pela reitoria não propõe ações que avancem para além daquilo que já existe nas condições de permanência. Uma prova disso é o fato que desde Janeiro o serviço de atendimento odontológico oferecido aos estudantes está PARADO, e a previsão de gastos do PNAES para a saúde é de R$727.000,00. Procuramos a coordenação do novo departamento de saúde e até agora o setor desconhece a rubrica e seu plano de ação. Não foi apresentado ao DCE nenhum projeto de execução desse recurso. Queremos mais ações de promoção da saúde na universidade, como programas de redução de danos e campanhas de prevenção.


Somos contra a ampliação cada vez mais intensa da terceirização, verificada em todas as áreas da universidade. São trabalhadores e trabalhadoras que hoje garantem a sobrevivência da Universidade, seja na limpeza de nosso ambiente, na construção de novas infraestruturas, na preparação de nossa alimentação no RU, dentre outras tantas funções. Sabemos o quanto esse regime de terceirização impõe condições de subemprego e é fundamental que a universidade não seja mais um lócus do trabalho precário. A UFRN também precisa se preocupar com a formação dos trabalhadores que atuam na instituição, para estimular cada vez mais trajetórias de emancipação. 

Nossa paralisação reivindica o CUMPRIMENTO da resolução 222/2010, uma conquista de nossas mobilizações, para que servidores sejam responsáveis pelo trabalho e que os bolsistas de fato cumpram um papel auxiliar. Por férias que não estão sendo respeitadas, contra o desligamento de bolsistas sem aviso prévio, pelo fim das condições ainda insalubres de trabalho, para que a bolsa PERMANÊNCIA não seja um disfarce para transformar o estudante em funcionário.

Neste sentido, exigimos a imediata instalação de uma comissão de bolsas do PNAES, que tenha poder de intervir para a garantia do que diz a lei do PNAES e a resolução 222/2010 (do CONSEPE), composta por um bolsista por espaço de trabalho, PROAE e PROGRAD. Exigimos também o reajuste do valor da BOLSA para R$450,00, pois assim como o salário mínimo foi reajustado em consonância com determinados índices econômicos, os bolsistas estão pagando mais caro por diversos itens de consumo e serviços necessários, como o serviço de transporte coletivo para o acesso à universidade, que compromete parte significativa do valor das bolsas.

A Paralisação dos Bolsistas será dias 10 e 11 de maio, em solidariedade aos técnicos administrativos, pois queremos mais direitos, a concretização das conquistas já alcançadas, o direito de decidir sobre o recurso do PNAES através de orçamento participativo e o reajuste da bolsa permanência!

BOLSISTA NÃO É FUNCIONÁRIO! 
BOLSA DE PERMANÊNCIA NÃO É APOIO TÉCNICO!

Postagens mais visitadas deste blog

Ata de Homologação de candidatura da chapa "TODA LUTA"

Edital da Eleição para o Diretório Central dos Estudantes José Silton Pinheiro

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Diretório Central dos Estudantes da UFRN – José Silton Pinheiro Comissão Eleitoral
EDITAL
A Comissão Eleitoral, autônoma, eleita em CEB, convocado e realizado no Diretório Central dos Estudantes – (DCE UFRN), realizado no último dia quatro de abril de dois mil e dezessete, no uso de suas atribuições legais e prerrogativas outorgadas em CEB, RESOLVE:
Capítulo I: Da Comissão Eleitoral, sua composição e competências
Art. 1º - Informar da sua composição eleita em CEB supracitado:
I.Rafael Leite da Silva Bune (Pedagogia); II.Gustavo Rodrigues da Costa (Gestão de Políticas Públicas); III.Paula Lays de Lima e Silva (Direito);

HOMOLOGAÇÃO CHAPAS DE DELEGADOS AO 55 CONUNE

A Comissão Eleitoral para o processo de eleição dos e das delegados/das da UFRN ao 55º CONUNE, devidamente instituída pela Coordenação desta entidade, faz saber as chapas homologadas para o processo de campanha. Sendo elas:

CHAPA 1 - "ENFRENTE"
CHAPA 2 - "OCUPAR E RECONQUISTAR A UNE"
CHAPA 3 - "VAI LUTAR OU VAI TEMER?"

     Vale salientar que devido ao grande volume de inscritos para cada chapa, esta Comissão está compilando todos os nomes homologados de cada chapa, estes serão publicizados nesta sexta-feira(26/05/2017).
     Sem mais para o momento, autorizamos o início da campanha eleitoral conforme o Edital deste processo.


COMISSÃO ELEITORAL - DCE UFRN - 55º CONUNE