quinta-feira, 1 de março de 2012

Instalado o Centro de Referência em Direitos Humanos da UFRN

A instalação oficial do Centro de Referência em Direitos Humanos da UFRN, realizada nessa segunda-feira, 27, às 19h, lotou o auditório do Anexo B do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Com uma grande participação de autoridades em direitos humanos, dentre os quais o representante da Coordenação Nacional dos Centros de Referência em Direitos Humanos da Presidência da República, José Rafael Miranda, o evento contou ainda com a participação de representantes do Governo do Estado, deputados, além de professores e alunos da Universidade.

A reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Ângela Paiva Cruz disse, na abertura do evento, que a Instituição tem buscado, a cada dia, contribuir para que os direitos humanos “se exercites em nosso cotidiano”. 

“É possível avistá-lo na democratização crescente do acesso aos cursos, na busca incessante de dotar nossas instalações físicas de acessibilidade para os que têm necessidades especiais, no compromisso com a inclusão em toso os sentidos, no respeito inquestionável pela diferença, no estímulo à interdisciplinaridade que melhora e enriquece a condição humana”, disse.

Cipriano Maia de Vasconcelos, pró-reitor de Extensão da UFRN, afirmou que a instalação desse Centro mostra o compromisso da Universidade com essa causa, além de fortalecer outras iniciativas que a UFRN vem desenvolvendo nessa área. O DRDH, explicou o pró-reitor, contribui para o fortalecimento de uma rede em prol dos Direitos Humanos.

A Universidade, lembrou Cipriano, sempre esteve presente em todas as lutas pelos Direitos Humanos na cidade. E esse Centro de Referência, continuou, já começou tendo caminhado muito. “As pessoas que estão à frente já têm uma trajetória de luta”, afirmou.

O procurador geral de Justiça do RN, Manoel Onofre Neto, disse da alegria de partilhar da companhia da Universidade em diversos projetos, reforçada agora com o apoio “irrestrito” ao Centro de Referência em Direitos Humanos. “A luta não é fácil, pois falar de Direitos Humanos no Brasil não é fácil”, afirmou o procurador, que reforçou a disposição da Procuradoria de apoiar essa iniciativa.

Representante da Coordenação Nacional dos Centros de Referência em Direitos Humanos da Presidência da República, Rafael Miranda observou que o auditório lotado era um termômetro para medir o interesse das pessoas pelo tema. Ele falou da preocupação do Governo Lula e agora da Presidenta Dilma com a questão dos Direitos Humanos.

"A questão dos Direitos Humanos está sempre em evidência porque todos os dias você sai de casa e não sabe se volta para ela”, afirmou. Ele destacou ainda a necessidade de ampliar a discussão sobre o assunto para toda sociedade, pois “muitas pessoas não sabem o que significa ‘Direitos Humanos".

Rafael Miranda informou que existem no País 21 Centros de Referência em Direitos Humanos e a proposta é transformar isso numa grande rede, “um grande intercâmbio”. Tem que haver uma política de Estado para isso, defendeu Rafael.

Centro

O CRDH é um projeto de extensão da UFRN que conta com a cooperação da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, que visa a contribuir para o cenário de promoção dos Direitos Humanos no estado do Rio Grande do Norte através de atendimento interdisciplinar, jurídico e psicossocial e ações de Direitos Humanos nas comunidades em parceria com os movimentos sociais e o poder público.